A vez do Freekeh o grão do trigo, colhido ainda verde e tostado.

Dieta detox: elimine as toxinas do corpo
28/08/2017

A vez do Freekeh o grão do trigo, colhido ainda verde e tostado.

O freekeh (lê-se friki) é o grão do trigo colhido ainda verde e tostado, o que confere ao grão um sabor levemente defumado. “Ser colhido ainda verde altera o perfil nutricional do grão. Além disso, ele tem mais nutrientes que o trigo comum”, diferencia Flávia Morais, coordenadora de nutrição da rede Mundo Verde. Nutrientes, aliás, é o que não faltam nessa delícia, que teve origem na Península Arábica e se popularizou na Palestina, Egito e Norte da África. Na versão freekeh, o trigo apresenta mais fibras, proteínas e antioxidantes que o trigo colhido maduro. O alimento ainda é fonte de cálcio, ferro, potássio, magnésio e zinco.  Cálcio e magnésio, por exemplo, ajudam a prevenir a osteoporose. Ferro e zinco turbinam a imunidade, enquanto o potássio previne cãibras musculares.

Olhos saudáveis

Entre as substâncias antioxidantes presentes no freekeh estão à luteína e zeaxantina. A dupla faz muito bem para os olhos, pois ajuda a diminuir o risco de degeneração macular. Essa doença provoca danos na retina e geralmente acomete pessoas com mais de 50 anos, podendo levar à perda da visão. “Elas também têm papel na proteção da pele contra manchas e foto envelhecimento”, reforça Flávia. Assim, retardam o envelhecimento e deixam a pele com uma aparência mais saudável. Outros alimentos que são fontes de luteína e zeaxantina são os vegetais verdes escuros (como couve, espinafre e brócolis), abóbora, cenoura, tomate e ovos.

Intestino regulado

Às idas ao banheiro têm sido menos frequentes? Pois o freekeh pode dar uma forcinha para regular o trânsito intestinal. Isso porque cada 100g do alimento fornece nada menos que 16g de fibras – quase quatro vezes mais que a mesma quantidade de arroz integral. Para usufruir dos benefícios, contudo, é necessário turbinar o dia a dia com copos de água, uma vez que o líquido umedece e ativa o poder regulador das fibras.

Por se tornarem uma espécie de gel no estômago, as fibras ainda “sequestram” moléculas de gordura e açúcar, prevenindo problemas cardiovasculares e deixando o nível de glicose do sangue sempre estável. Quer mais? Esse mesmo gel retarda o esvaziamento gástrico, dando sensação de “barriga cheia” e deixando a fome controlada por muito mais tempo.

Opção para vegetarianos

Aqueles que não comem carne podem usar o freekeh como um bom substituto de proteínas. Isso porque apenas ½ xícara de chá (50g) fornece 6,5g desse grupo alimentar. Para quem não sabe, as proteínas são utilizadas na construção de músculos, órgãos e demais tecidos do corpo. Além disso, elas participam da formação de enzimas e anticorpos.

Acerte no consumo

De sabor levemente defumado, o trigo freekeh é um alimento versátil: pode ser usado no preparo de pratos frios ou quentes, como saladas e sopas. Também é capaz de substituir o arroz nas refeições principais, garantindo mais diversidade para a mesa. “Para isso, ele precisa ser cozido por aproximadamente 20 minutos”, ensina a nutricionista. O alimento, contudo, é contraindicado para pessoas celíacas ou que apresentam intolerância ao tal do glúten, uma vez que o trigo é fonte dessa proteína.

Fonte: Mundo Verde

www.mundoverde.com.br

×