1913: O ano da maior ressaca do mar ocorrida no Rio de Janeiro

SILVIA BORIM… Uma baronesa implacável!
20/04/2021
Os 50 anos do clássico disco de John Lennon
28/04/2021

1913: O ano da maior ressaca do mar ocorrida no Rio de Janeiro

HISTÓRIA CARIOCA

A Zona Sul foi completamente inundada

Há 108 anos, a cidade do Rio de Janeiro viveu momentos de terror, com a pior ressaca de sua história. O mar revolto e violento como nunca foi visto, assustou os moradores, fez estragos e deixou marcas que serão lembradas para sempre. Parecia que ele, o mar, estava querendo tomar de volta o seu lugar, na terra…

Em março de 1913, a Praia do Flamengo foi o cenário assustador para essa profunda memória carioca. As ondas atingiram até 10 metros de altura vindas da Baía da Guanabara e inundaram várias vias, chegando até a Rua do Catete. Foi um fato inacreditável!

Palácio do Catete ficou ilhado e as pessoas não podiam passar; apenas sair ou chegar, e através de em pequenos barcos. Famílias inteiras tiveram de abandonar as suas casas. A mureta que dividia a areia e a calçada, na faixa da orla, até então, chegou a ser totalmente destruída pelos enormes e inacreditáveis vagalhões, informou o pesquisador Luiz Prado Junior à página Memória Carioca.

As praias de Botafogo e da Saudade (onde é hoje o Iate Clube) também foram castigadas. O bairro de Botafogo, inclusive, ficou sem acesso. Só dava para se locomover de barco. Quem viveu… Viu!

De lá para cá, a cidade do Rio de Janeiro passou por muitas outras ressacas, mas nenhuma delas foi tão violenta quanto à ocorrida em março de 1913… Muitos historiadores afirmam que aquela foi a maior ressaca marítima de todas.

Textos: Felipe Lucena / Diario do Rio  / Theo G Fox

Edição: Theo G Fox – editor da Revista RECREIO EM FOCO Eletrônica

×