Como anda a Saúde no Rio, e no Brasil?…

Produtor Musical Gospel Promove Encontro Musical com Artistas Populares
13/06/2020
A NOVA DAMA DO SERTANEJO… E A DEFENSORA DAS MULHERES!
06/07/2020

Como anda a Saúde no Rio, e no Brasil?…

Gentesss… Dentro de uma perceptível guerra de interesses e uma enxurrada de informações ora verdadeiras, ora não, afinal, como diria um grande amigo, existem três tipos de verdades: a nossa, a dos leitores e a real verdade, devemos considerar com extrema cautela os dados apresentados por todos os meios de comunicação, sejam eles oficiais ou os oficiosos. Principalmente para nós que vivemos em um país onde se ainda é considerada uma significativa camada de analfabetos funcionais, ou seja, aqueles que imaginam saber, mas na verdade, não interpretam como deveriam ser os conteúdos apresentados dentro de uma escrita, por mais simples que ela esteja sendo apresentada. E por que isso? Nós, da imprensa, temos por obrigação transmitir os dados corretos sobre o Covid-19. Assim, precisamos observar sempre esses resultados, pois eles podem, facilmente, serem manipulados pelas “gangues dos maus”.

Acontece que, iniciamos com um “apavorante” número de mortos. Agora imaginem: só aqui no Brasil, tem sido apresentado, diariamente através da mídia que, até o dia 11 deste mês de junho, estávamos totalizando 39.680 perdas! E ainda segundo a própria mídia, o Brasil é o país que está registrando, atualmente, mais casos e óbitos. Pois é… Enquanto os Estados continuam “flexibilizando” as suas quarentenas, o país vem registrando, uma das maiores médias mundiais em termos de óbitos, já ultrapassando, inclusive, os Estados Unidos (USA) e também, o Reino Unido (UK). Agora pasmem: só em 24 horas, mais de 1.274 vidas perdidas foram contabilizadas. E aqui, no Rio, enquanto os governantes se digladiam, o foco no vilão vai se desviando e os “botocudos gordurosos” vão se espalhando…

Quer mais? Saiba que o Brasil também está ultrapassando os países onde a curva da doença é ascendente, como o México, por exemplo, que atualmente está contando com 3.886 mortes somente na última semana. Após a reinclusão do Brasil no levantamento da Universidade Johns Hopkins, a comparação mostra que, infelizmente, o nosso país está cada vez mais perto de se tornar o segundo do mundo, com os números mais crescentes de mortes provocadas pelo novo Coronavírus. A previsão é de que amanhã os números brasileiros superam os do Reino Unido. Na frente do ranking continuam os Estados Unidos, com 112.726 mortes.

Como anda o Isolamento das pessoas pelo Brasil?… Bem, de acordo com a última atualização feita e transmitida pelo boletim do Ministério da Saúde, sete Estados já ultrapassaram a marca de mil óbitos cada. São Paulo é o Estado que está “encabeçando” a lista com 9.862 óbitos. Em seguida estão: Rio de Janeiro (7.138), vencendo do Ceará com 4.480. Depois vem o Pará (3.927), Pernambuco (3.531), Amazonas (2.363), e Maranhão (1.322). Juntas, essas federativas somam 32.623 mortes, ou seja, 82,2% de todos os óbitos. Apenas o Mato Grosso do Sul (MS) é que está registrando menos de 100 vidas perdidas dentro do país, felizmente! Até o presente, esse é o Estado exemplar no combate ao Covid, e que detém somente 24 mortes liderando o score nacional, no que se refere aos números positivos de isolamento, registrando 62%! E isso é magnífico!…

Já o Estado de Goiás começou a disparar na curva do Centro-Oeste obtendo 571 novos casos confirmados, num total de 7.221 infectados. O número de mortos chegou a bater 188, com acréscimo de mais oito fatalidades… Enquanto isso, os índices de isolamento dessa unidade federativa que caíam pela metade, em 10 dias, os números de internação mais que dobraram e, com isso, quase todos os leitos de UTI do referido Estado foram ocupados. Porém, embora ainda que registre um crescente número dessa terrível enfermidade, parte do grupo que vem liderando essa classificação ordenada de pessoas que vêm perdendo as suas vidas, no país, deram-se início a um plano de reabertura do comércio. E com a flexibilização mesmo sendo paulatinamente, essa medida podem comprometer e em muito, as regras do isolamento. No entanto, as atuais pesquisas relatam uma situação ainda mais dramática, mostrando que a população já começou a circular mais pelas grandes cidades antes mesmo da reabertura.

De acordo com pesquisadores do Instituto de Comunicação e Informação em Saúde (Icict/Fiocruz), houve aumento da mobilidade de veículos em cinco regiões metropolitanas — São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Recife (PE), Manaus (AM) e Porto Alegre (RS) —, nas duas últimas semanas. O estudo, que usa sinais de telefones celulares para medir a velocidade do trânsito e a ocorrência de engarrafamentos, constatou que quando começou o isolamento, em meados de março, houve redução do trânsito em todas as cinco cidades.

O especialista em Saúde Pública e vice-diretor do ICICT, Dr. Christovam Barcellos indica que é importante estudar o comportamento social durante a pandemia provocada pelo Covid-19 para entender a verdadeira causa da queda das taxas de isolamento. – “Nosso sentimento é de que, as práticas de investigações epidemiológicas vêm se perdendo. É preciso ter agentes de saúde, enfermeiros e médicos de família que conversem mais profundamente com os pacientes e seus contatos, para apurar como eles podem ter se infectado, por onde andaram e qual a possibilidade de terem infectado outras pessoas”, avalia Barcellos.

Gentesss… Daí fica uma dúvida… Será que os cariocas estão realmente entendendo que este momento é de extrema conscientização de todos ou apenas mais um período de relaxamento?…

 

Edição de Textos: Theo G Fox_

Fontes: Correio Braziliense  / Google_

Bruna Lima_Maria Eduarda Cardim_

×