Dieta detox: elimine as toxinas do corpo

A vez do Freekeh o grão do trigo, colhido ainda verde e tostado.
03/05/2014
O poder dos chás
28/08/2017

Dieta detox: elimine as toxinas do corpo

Elimine as toxinas que prejudicam o funcionamento do corpo.

Nosso corpo acumula mais toxinas do que você imagina. São corantes, conservantes, açúcares e substâncias químicas vindas do excesso de doces, carboidratos refinados, álcool e, claro, frituras. Eles estimulam a retenção de líquidos e a má digestão, causando inchaço e intestino lento. “Uma dieta desintoxicante ajuda a eliminar essas toxinas. Contudo, a detox pode ser realizada em sete dias, não devendo ultrapassar 14 dias. O motivo é que seu excesso pode causar deficiência nutricional, cansaço e compulsão por comida”, adverte Daniella Simantob Horn, nutricionista da Clínica Nutrição e Ação.

Menor acidez

Mas em que consiste a dieta detox? O primeiro passo é cortar do cardápio alimentos de origem animal, lácteos, glúten, açúcar branco, álcool, industrializados e embutidos. “Isso deixa o trato digestivo menos ácido nos intervalos das refeições e à noite. Desta maneira, os alimentos funcionais desintoxicantes conseguem trabalhar melhor”, destaca.

O segundo passo é investir em frutas com potencial enzimático e alto teor de fibras, que auxiliam nas reações metabólicos do organismo. As melhores opções são maçã, mamão, abacaxi, acerola, frutas vermelhas e roxas. “Estas possuem antocianinas, antioxidantes que auxiliam o sistema imunológico, o processo enzimático e digestivo, além de conter menor índice glicêmico. No Brasil, a mais comum é o morango, mas também encontramos polpas congeladas de amora e framboesa”, completa.

Sementes do bem

Linhaça, chia, amaranto e quinoa são fontes de fibras e ajudam a eliminar moléculas de açúcar, de gordura e a garantir saciedade. Seus óleos estimulam o aumento de HDL (bom colesterol) e agem contra o LDL (mau colesterol). “O óleo de linhaça ajuda os rins a expelir o excesso de água e fortalece os sistemas endócrino e imunológico, enfraquecidos pelo estresse e formação de radicais livres. Já o azeite de oliva extravirgem tem grande poder antioxidante e evita a oxidação nociva do colesterol. Quanto menor a acidez, mais puro ele é”, pontua.

Faxina poderosa

Legumes, verduras e a dobradinha de arroz integral com feijão complementam a dieta com fibras. Os fitatos presentes nos feijões, por exemplo, reestabelecem a flora microbiana e melhoram a impermeabilidade intestinal, bloqueando a passagem de toxinas e micro-organismos causadores de doenças. Os feijões também contêm zinco, necessário para a degradação dos carboidratos e proteínas. “O feijão azuki tem alto poder antioxidante hepático. Para completar, a presença de vitaminas do complexo B auxilia o índice glicêmico, reduzindo a compulsão alimentar”, pontua Daniella. Já na hora de consumir verduras e legumes, lembre-se: quanto menos cozidos, mais nutritivos eles serão.

Chás desintoxicantes

É necessário ingerir dois litros diários de água para umidificar as fibras e ativar seu potencial desintoxicante. A dica também é investir em chazinhos poderosos, principalmente após exagerar na alimentação. São eles:

Chá de cavalinha: diurético, ajuda o organismo a eliminar os líquidos retidos.

Chá de carqueja: digestivo, previne doenças do fígado e baço. Contudo, seu uso não deve exceder um mês.

Chá dente-de-leão: ajuda a desintoxicar o fígado.

Chá de erva cidreira: calmante, melhora o sono e a ansiedade. Resultado: controla a compulsão alimentar por tabela.

 Fonte: Daniella Simantob Horn

www.nutricaoeacao.com.br

×