Frio, vinho e tal…

Sem apologias à frieza da expressividade humana, mas elogiando a baixa temperatura do Recreio dos Bandeirantes, que seja bem vindo o frio nosso de cada ano! Sim, porque nesta época, quem é que consegue resistir a um vinhozinho? E se você estiver precisando de uma ajudinha para encontrar ou até mesmo (por que não?) de entrar, para este seleto clã, de apreciadores deste néctar dos deuses, a revista RECREIO EM FOCO deste mês, preparou para você esta aconchegante matéria: aqui você terá muitos incentivos para ler, apreciar, degustar e adotar este tão refinado e salutar costume.

Começando por esta época do ano, que é uma ocasião perfeita para curtir esta deliciosa companhia, e sem a menor culpa – a não ser que você esteja em tratamento médico – aquele potente vinho escuro, complexo, com excelente passagem na madeira, digamos… Quase que mastigáveis, como se fosse uma frutinha apanhada no pé. E o melhor: sem ter de ficar se justificando àqueles amigos esnobes que na sua frente, apreciam apenas os vinhos tintos, leves e orgânicos, principalmente os importados lá, do “velho mundo” e sem qualquer cerimônia, até torcem o nariz para os maravilhosos vinhos “top” de linha, produzidos aqui, no novo mundo, mas quando você não estiver por perto, não tenha a dúvida que eles procederão como você… Isso é fato.

Afinal, o inverno é excelente para se apreciar um tinto na temperatura mais adequada e você nem precisa ter uma adega climatizada em casa. Basta se livrar da cápsula, retirar a rolha e despejar o néctar na taça. Se precisar de um choque rápido de temperatura, deixe a garrafa do lado de fora da janela, como é comum, fazerem na Europa… E melhor ainda, é chamar os amigos em casa para o acompanharem em uma garrafa de vinho, brindando à boa amizade, e se cada um trouxer a sua, então, será o céu!… Agora, um bom tinto certamente chama uma comidinha daquelas pesadinhas, como una bella pasta, ou massa, em português, acompanhadas por molhos densos em seus pratos elaborados, que são os parceiros ideais para os vinhos mais potentes, aliás, é um clássico da harmonização, pois, a compatibilidade por peso pode ser colocada à prova: pratos pesados pedem vinhos pesados, concorda? Já com a carne e o vinho, a lenha e a brasa passam a ser uma combinação adequada para uma noite ideal de inverno, do tipo cenário de revista de decoração, tornando uma foto ilustrativa desse agradável momento. E não é à toa, porque tudo forma uma harmonização perfeita entre o ambiente e o vinho, isso é que dá o toque de classe!

Ao viver ou reviver uma noite romântica, ninguém pode negar que o vinho não seja uma bebida sedutora. Basta abrir uma bela garrafa em casa e a vida se transforma! Já experimentou isso?… Perceba também, que as chances de um convite para degustar um vinho no inverno serem aceitas é indiscutivelmente maior que no verão. E o melhor, é que não soa falso; sabe como é… Inverno, um vinhozinho, hmmm… Quem resiste? Saiba que os vinhos fortificados e doces são ótimas companhias de entrada e de saída nas refeições, durante o inverno. É simplesmente a ótima companhia para uma noite inteira de um bom papo, ao lado de uma tábua de queijos e até uma pizza, cortadinha em losangos. E indo além: especialmente para quem aprecia um belo charuto cubano!… Nesta época de inverno, é tempo de aproveitar as ofertas da estação. O inverno é o Natal do comércio de vinhos. As vendas aumentam, as ofertas pipocam para todo os lados e os supermercados atraem os seus clientes com ofertas de vinhos durante todos os dias e a preços médios. Como?… Ah sim, vinho todos os dias requer um planejamento financeiro, para poder completar o mês, sem arrependimentos, é isso? De repente, é.

Mas, aproveitar a hora do almoço para tomar uma tacinha, de leve e comedida, além de ser salutar, faz bem ao coração. Taí sua chance, e não é algo que possa causar espanto a ninguém, principalmente nestes tediosos tempos “politicamente incorretos”, onde os sucos naturais estão ganhando as mesas nos almoços executivos, e talvez, nem o seu médico venha a fazer cara de reprovação. Mas, por via das dúvidas, se você estiver em tratamento, o negócio é consultá-lo antes de mandar a sua dieta para as favas. Porque, vamos combinar, que fazer dieta no inverno é a treva, não é? E sem sombra de dúvida, o vinho é um parceiro infalível de nos fazer felizes, sem culpas ou desculpas.

Theo G Fox

Fonte: Blog do Vinho | Beto Gerosa

×