O Recreio dos Bandeirantes e a retomada da construção civil

Amigas entram em novo negócio
17/11/2019
Após a Barra, o programa ‘Segurança Presente’ logo chegará ao Recreio!
18/12/2019

O Recreio dos Bandeirantes e a retomada da construção civil

Com seus passos tímidos, a construção civil vai retomando a sua empreitada. Afinal, este foi um dos setores econômicos mais afetados pela crise nos últimos anos, mas agora, tudo indica que o mercado imobiliário começa a despontar, novamente, como o carro chefe da geração de empregos no Rio. A construção civil, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério do Trabalho, foi uma das atividades que mais contribuiu com a geração de janeiro a agosto deste ano. Noutras Capitais, como São Paulo, o crescimento já está a todo vapor, e embora o Rio de Janeiro ainda esteja caminhando a passos mais cautelosos, os números já se mostram interessantes. Basta darmos uma boa volta pelo Recreio para constatarmos isso. Não é ótimo? Evidente que é. Por essa razão é que muitas construtoras e incorporadoras já estão anunciando os seus lançamentos, a cada semana que passa.

Esse aquecimento está ligado à expectativa de mercado, principalmente devido à baixa de juros e de um cenário econômico mais favorável, o que está gerando esse resultado e ajudando a impulsionar o PIB brasileiro, que até subiu 1% no trimestre se comparado ao do ano passado. O segmento já está correndo atrás de profissionais da área, especialmente os qualificados, o que vem aumentando a contratação durante os últimos nove primeiros meses deste ano, ante o mesmo período anterior; ou seja: se no referido período houve uma criação de mais de 500 mil empregos, certamente a construção civil é a responsável por 96,5 mil deles. Afinal, o crescimento da construção civil passa tanto pelo setor informal quanto pelas construtoras.

Em termos de economia, aos poucos, esses indicadores vão mostrando que, passo a passo, essa atividade vai subindo, e segundo um levantamento elaborado pelo IBGE, a construção civil cresceu 2% no segundo trimestre de 2019; isso em relação ao mesmo período do ano anterior, depois de registrar, consecutivamente, baixas, durante longos cinco anos, o que foi um pesadelo não só para o setor, mas para a economia do nosso país. Apesar de esses números refletirem uma baixa ocorrida, ao mesmo tempo mostram uma base atual. E de acordo com esse interessante painel, acreditamos que o mercado imobiliário está retomando a sua velocidade usual, até porque ele é fundamental para o desenvolvimento da economia como um todo, não é verdade? Sabemos que os maiores desafios do Brasil e até, do mundo, são três: saúde, educação e moradia. E pensando em economia, existe desenvolvimento social sem a casa própria, que traz segurança, bem estar e dignidade para as pessoas?

Conforme comentam os especialistas do setor, as melhores oportunidades se encontram na região Sudeste, onde ficam situadas as bases das maiores incorporadoras, especialmente em São Paulo, Minas Gerais e, obviamente, no Rio de Janeiro, em especial, no recreio dos Bandeirantes, ondo ainda existem ofertas de terrenos dentro de excelentes localizações. Já no restante do Brasil, acredita-se que a retomada ocorrerá, porém, em ritmo mais lento. Ainda não temos um boom de comercializações, mas, paulatinamente, já estamos obtendo um significativo aumento quanto às oportunidades de negócios. Agora é a hora!

-Theo G Fox-

×